A importância da identificação precoce de transtornos mentais

By | março 9, 2015

identificação precoce de transtornos mentais

Nem todo mundo sabe, mas transtornos mentais podem ser diagnosticados cedo, já no teste do pezinho, como o retardo. É essencial que os problemas sejam identificados, pois quanto maior a demora, mas o distúrbio pode piorar. Os transtornos que afetam o cérebro podem causar de desequilíbrio emocional e enfraquecimento de memória até coisas piores, como a depressão, por exemplo. Se você não sabe por que é tão importante a identificação precoce de transtornos mentais, confira abaixo:

Identificação precoce de transtornos mentais – sobre os transtornos mentais

Transtornos como a ansiosidade têm maior incidência nas mulheres, sendo três afetadas a cada homem. A identificação precoce de transtornos mentais é fundamental, pois as que não começam a se manifestar já na infância, vão se desenvolvendo na adolescência, a partir dos 15 anos de idade. É cada vez mais comum o aparecimento precoce de sintomas como dificuldade de atenção, agitação, instabilidade emocional e fobias. Em média, 3% da população brasileira sofre com distúrbios sérios, o que parece pouco, mas são mais de 5 milhões de pessoas afetadas nessa porcentagem.

O tratamento, feito logo após o aparecimento da doença pode ser fundamental para que o afetado não sofra com falta de produtividade no trabalho e no relacionamento com as pessoas. A contratação de um plano de saúde é imprescindível para que haja o melhor acompanhamento de um especialista em psiquiatria e outros atendimentos necessários no processo de tratamento. Assim, gastos excessivos com médicos particulares ou precariedade no atendimento são evitados. Esses transtornos devem ser levados a sério, pois pessoas que sofrem de depressão ou transtorno bipolar, por exemplo, podem morrer até 30 anos antes que as que não apresentam estes problemas.

Para que o quadro de uma pessoa que sofre com um transtorno mental não piore em problemas como bipolaridade e esquizofrenia, é importante que seja feita não somente a identificação precoce de transtornos mentais, mas a combinação entre procedimentos psicossociais e psicofarmacológico, ou seja, do atendimento de um profissional  e medicamentos para controlar a doença, pois cada um deles feito isoladamente não é tão efetivo.

Deixe uma resposta