ANS incentiva planos de saúde para realizarem partos normais

By | julho 1, 2015

O Brasil é o país com maior índice de partos cesarianos no mundo. Hoje, apenas 20% dos partos realizados pelos planos de saúde são partos normais, para que esse quadro se reverta, a Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS incentiva planos de saúde para realizarem partos normais, com campanhas e métodos para conscientização das mulheres de que o parto normal é mais saudável para a mãe e para o bebê.

No início do ano, o ministro da saúde, Arthur  Chioro e a ANS criaram novas regras para estimular a escolha pelo parto normal. Com a nova regra, o parto cesariano só será autorizado pelo plano de saúde com uma autorização médica baseada em dados preenchidos no partograma, um documento que deverá ter um relato da evolução do trabalho de parto da mulher, assim, a futura mãe será melhor acompanhada durante o período da gestação e o trabalho de parto será respeitado.

Junto com o partograma, será entregue uma carteira de gestante, que funciona como um acompanhamento da gestação, permitindo que a grávida tenha um detalhamento em todo o período gestacional.

Em teoria, o parto cesariano só será autorizado se um médico atestar que o parto normal trará danos á saúde da mãe ou do recém-nascido, no caso contrário, se a mãe optar por uma cesariana terá que arcar com os gastos da cirurgia como se fosse particular.

As novas regras serão válidas para planos de saúde adquiridos a partir de 06 de julho, prevendo o pagamento da cesárea somente se o médico atestar sua necessidade no partograma, segundo os termos da Resolução Normativa – RN n.º 368/2015 que rege as novas regras. Para os planos adquiridos anterior a essa data, serão válidos todos os itens constados no contrato, inclusive os custos com a cesariana e o plano não poderá negar-se ao pagamento das despesas.

 

Deixe uma resposta