Devo contratar um plano de saúde ou juntar dinheiro?

By | março 5, 2015

Planos de saúde são um ótimo investimento para quem procura melhores condições e comodidade em atendimentos médicos, assim como é importante guardar dinheiro para ter uma garantia financeira ou, por exemplo, investir na educação de seus futuros filhos. É ótimo quando há a possibilidade de conciliar os dois gastos no orçamento, porém, para muitos brasileiros, é preciso escolher apenas um deles. Nesse momento é necessário pensar nos prós que cada um dos benefícios traz para você e colocar na balança para saber qual tem maior importância para você. Existem vários fatores a serem considerados para definir se é mais viável contratar um plano de saúde ou juntar dinheiro.

plano de saúde ou juntar dinheiro

Como decidir entre plano de saúde ou juntar dinheiro?

Algumas pessoas, sem pensar duas vezes, diriam que o melhor seria juntar dinheiro. É bom sim, ter a possibilidade de um alívio no orçamento no futuro, mas procure não criar conclusões precipitadas. Existem várias doenças, que podem ser evitadas sim com hábitos saudáveis e alimentação balanceada, mas nunca se sabe o que pode acontecer. Em via de dúvida entre contratar um plano de saúde ou juntar dinheiro, se você pensar bem, é inviável ter de pagar, por exemplo, mais de 10 mil reais em uma quimioterapia para o tratamento do câncer, que é uma doença temida no mundo todo, e ainda arcar com despesas mensais com medicamentos. Se isso acontecer, lá se vai o dinheiro investido, e que estava reservado para outras finalidades.

Outra questão é o envelhecimento. Com a idade, os problemas de saúde aumentam, e fica quase inevitável depender de uma boa assistência médica. Mesmo que até lá sua saúde esteja impecável, investir num plano de saúde, mesmo que seja por coparticipação (com o valor da mensalidade reduzido e preço fixo cobrado para cada tipo de atendimento), para que esta necessidade seja atendida.

Se você é mulher e está tentando escolher entre contratar um plano de saúde ou juntar dinheiro, pense muito bem. Pense no filho que você pretende ter,  e na quantidade de dinheiro gasto, desde o pré-natal até os primeiros anos e no desenvolvimento que ele terá, com consultas e até mesmo tratamentos, e até mesmo no atendimento especial que uma gestante necessita e que muitas vezes não é encontrado no sistema público de saúde. Quando você contrata um plano de saúde antecipadamente, fica fácil inserir o recém-nascido sem que ele tenha de cumprir nenhum tipo de carência.

Isso não quer dizer que você não pode juntar dinheiro. Economize e aplique tudo o que sobrar em uma poupança, ou contrate um plano de previdência que se encaixe no seu orçamento. Quem decide o que é bom para você, é você mesmo, então se você acredita que o segundo investimento é mais válido, o faça.

Deixe uma resposta