Diabetes, uma doença silenciosa

By | junho 25, 2015

diabetesCerca de 4% da população do planeta sofre com diabetes, uma doença silenciosa, ou seja, sem sintomas visíveis como outras doenças, por isso a maioria das pessoas que sofrem essa doença não sabe que elas têm diabetes.

O diabetes se caracteriza pela deficiência na produção e ação da insulina, pode ser classificada como Tipo 1, resultante da destruição autoimune das células produtoras de insulina, e Tipo 2, onde o pâncreas produz insulina, mas há incapacidade de absorção das células musculares e adiposas.

O diabetes Tipo 1, em sua maioria, é diagnosticado na infância e na adolescência, mas também pode ser diagnosticada em adultos. Já o diabetes Tipo 2 é mais comum em pessoas acima de 40 anos, acima do peso, sedentárias e sem bons hábitos alimentares.

No Brasil, o diabetes é a terceira maior causa de morte, é um mal sem cura e a causa mais comum de amputações de membros inferiores, de cegueira irreversível e de doença renal crônica terminal. Os pacientes com diabete também correm mais risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Embora seja uma doença que pode ser adquirida por hereditariedade, é possível atrasar as consequências da doença adquirindo bons hábitos alimentares, praticando atividades físicas e fazendo acompanhamento médico.

Entre os principais sintomas do diabetes estão urinar muito, sentir muita sede, fome, fraqueza, emagrecimento, indisposição, sonolência e feridas que demoram muito para cicatrizar, tais sintomas não são fáceis de serem percebidos na rotina do dia-a-dia. Algumas pessoas descobrem que tem diabetes mesmo sem sentir esses sintomas, e recebem o diagnostico através de alguma doença relacionada, por exemplo, á pessoas que são levados à um pronto socorro por causa de um infarto e lá descobrem que são diabéticos. Por isso é preciso fazer exames de rotina com frequência, principalmente se você tem histórico de diabetes em sua família.

As tecnologias têm ajudado muito no tratamento do diabetes, hoje em dia há aparelhos usados para medir a glicose no sangue, os glicossimetros, bombas de infusão de insulina e sensores contínuos para monitorar a glicose.

 

Deixe uma resposta