A importância do diagnóstico do teste do pezinho

By | fevereiro 27, 2015

teste do pezinho

O teste do pezinho é um exame laboratorial de extrema importância para o diagnóstico de doenças que podem prejudicar a saúde do bebê e seu desenvolvimento. Antes mesmo dos sintomas, elas podem ser identificadas, desde que, a partir do terceiro dia do recém-nascido se faça o teste através de amostras de sangue retiradas do calcanhar da criança. Os pais não precisam se preocupar, pois este procedimento não é perigoso de maneira nenhuma para a vida do bebê, pois apesar dele provavelmente chorar, a área do pé de onde é tirado o sangue é praticamente indolor.

Teste do pezinho – onde fazer

Ele pode ser feito em vários lugares, tanto na maternidade onde o bebê nasceu, quanto em laboratórios e é oferecido pelo sistema público de saúde. É importante saber que é recomendada a realização do teste em até sete dias de vida e depois do terceiro para que não haja alterações nem riscos na saúde. O teste do pezinho é obrigatório por lei no Brasil, e detecta problemas físicos e mentais para que sejam tratados antes de de seu desenvolvimento. O teste também chamado de neonatal pode ser tanto simples como mais abrangente. Pelo SUS, o oferecido identifica até seis doenças, mas esse número não é padrão em todos os estados. Em hospitais particulares, existe o mais avançado que pode identificar até 30 doenças, mas é caro se você não tiver o benefício de um serviço de assistência médica. Mesmo com ele realizado e sem nenhuma doença identificada é d extrema importância que o bebê receba o cuidado pediátrico necessário.

Doenças identificadas no SUS

Como citado acima são seis as doenças identificadas pelo teste do pezinho. São elas: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência da biotinidase. A fenilcetonúria, por exemplo, é a alteração na composição da hemoglobina (proteína presente nos glóbulos vermelhos) que causa anemia, já o hipotiroidismo congênito é gerado pela deficiência dos hormônios Triiodotironina (T3) e a Tiroxina (T4), que podem prejudicar o crescimento do bebê e causar retardo mental. Todas as outras mazelas têm consequências preocupantes na saúde do recém-nascido, então não esqueça de fazer o teste em seu filho e fique atento no resultado.

 

 

Deixe uma resposta