Reclamações de planos de saúde podem ser conferidas na internet

By | maio 5, 2015

Você sabia que as reclamações de planos de saúde podem ser conferidas na internet?  A medida foi tomada pela ANS – Agencia Nacional de Saúde Suplementar, pois os índices de reclamações dos planos de saúde vêm crescendo gradativamente de acordo com os órgãos de defesa do consumidor.

Com essa medida, os clientes podem fazer queixas e solicitar melhoras, bem como elogiar os serviços através da internet. As reclamações devem ser feitas no espaço do consumidor no portal da operadora do plano de saúde em questão. Os processos deverão estar disponíveis para os demais clientes em uma sessão exclusiva para o acompanhamento dos processos contendo as reclamações e as respostas dos procedimentos feitas pela operadora.

A ANS deve manter o controle sob esse sessão, onde mediará os conflitos e o que está sendo feito para resolvê-lo, sendo que a operadora do plano de saúde tem um prazo para fazer a resolução: 5 dias úteis para resolução dos problemas de natureza assistencial e 10 dias úteis para problemas que não forem assistenciais. Se no prazo estipulado a operadora do plano de saúde não resolver o problema, estará sujeita a multas e penalidades administrativas, a ser julgada pela ANS, que fará uma apuração dos fatos ocorridos.

As empresas de plano de saúde estão em um ranking onde é medido o índice de reclamações que cada uma tem, que é calculado a partir de reclamações feitas por clientes da empresa. Há três rankings de índice de reclamações, separando as empresas pelo porte de cada uma delas.

O índice mostra o número médio de reclamações para cada 10 mil clientes nos seis meses anteriores. Para isso, o número de reclamações dos últimos seis meses é dividido pelo número de beneficiários do mesmo período e o resultado é multiplicado por 10 mil.

Assim, lideram o ranking as operadoras que têm a maior frequência de reclamações, evitando que as empresas com mais clientes fiquem sempre nas primeiras posições da lista apenas pelo maior número de beneficiários.

 

Deixe uma resposta